01.07.2018 – AINU Ancestry Research | Art Residence in Hokkaido | Japan

Two years ago I’ve discovered that my surname “Horoiwa” is originated from Ainu, the indigenous people of northern Japan.

Since then I felt interest in visiting the land of my ancestors and recently I had the privilege and opportunity to visit them and to know more about the history and culture of this people that were completely decimated by the Japanese. Currently, the registered Ainu population is very small, as many had to hide their identities because of racial conflicts, they were recognized as an “indigenous people” in Japan only in 2008.

Thanks to all the friends who helped me on this trip and the new friends I met along the way.

Dois anos atrás descobri que o sobrenome da minha família “Horoiwa” tem origem Ainu, que são os povos originários do Norte do Japão. Desde então tive um grande interesse em visitar a terra dos meus ancestrais e recentemente tive o privilégio e oportunidade de visita-los e conhecer um pouco mais sobre a história e cultura desse povo que foi completamente dizimado pelos japoneses. Atualmente, a população Ainu registrada é bem pequena, já que muitos tiveram que esconder suas identidades por conta de conflitos raciais, e foram reconhecidos como um “povo indígena” no Japão somente em 2008.

Agradeço a todos os amigos que me ajudaram nessa viajem e aos novos amigos que fiz pelo caminho.

In Hokkaido I had the opportunity to stay at the Tenjinyama Art Residence in Sapporo. They assisted me in my research contacting the Sapporo library. According to the book, “Horo” means “Important” or “big”, Iwa means “mountain” in spiritual meaning in Ainu Language. Thanks Ryotaro, Chiami and Moe for the help and reception.

Em Hokkaido tive a oportunidade de ficar no Tenjinyama Art Residence em Sapporo. Eles me ajudaram em minha pesquisa contatando a biblioteca de Sapporo. De acordo com o livro em que acharam , “Horo” significa “Importante” ou “grande”, Iwa significa “montanha” em significado espiritual na língua Ainu. Obrigado Ryotaro, Chiami e Moe pela ajuda e recepção.

 

“Attus” textiles woven from tree bark fibers techniques, by Rumiko Fujiya.

“Attus” are made from the bast fibers of a Japanese elm tree that is native to Hokkaido. First the tree is cut down and the bark is removed. The fibers, taken from the inner layers of the bark, are soaked in water to soften, bleached in the sun, and then split into fine, fibrous strands. The strands are joined together into thread and this thread is woven into cloth. The finished product is a thick, stiff cloth of a brownish color, like the bark fibers. This cloth is then sewn into an attus.

The applique and embroidery work was always done by women. From mother to daughter, this unique tradition was handed down from generation to generation. By making these traditional garments such as the attus, Ainu women not only clothed their families but perhaps protected them from evil as well.The Ainu patterns is worn to keep away “evil spirits”.

“Attus”, tecido tradicional Ainu feito manualmente com fibras de casca de árvore, por Rumiko Fujiya.

“Attus” são feitos a partir das fibras de uma árvore que é nativa de Hokkaido. Primeiro a árvore é cortada e a casca é removida. As fibras são retiradas das camadas internas da casca, são colocadas de molho na água para amolecer, branquear ao sol e depois são divididas em fios finos e fibrosos. Os fios são unidos em linha e esta linha é tecida em tecido. O produto final é um tecido grosso e rígido de cor acastanhada, como as fibras da casca. Este pano é então costurado em um attus.

O trabalho de apliques e bordados sempre foi feito por mulheres. De mãe para filha, essa tradição foi transmitida de geração em geração. Ao fazer essas roupas tradicionais, como o attus, as mulheres Ainu não apenas vestiam suas famílias, mas também acreditavam que as roupas serviam como um tipo de amuleto para proteção. Os padrões estampados nas roupas eram usados ​​para afastar os “maus espíritos”.

A traditional Ainu house is called ‘Chise’, it is made of bamboo grass, thatch or tree barks.The houses are aligned from east to west in a Kotan (Ainu village).

Uma casa Ainu tradicional é chamada de “Chise”, e é feita de folhas de bambu, palha, ou casca de árvores. As casas são alinhadas de leste a oeste em um Kotan. (Vilarejo ainu)

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

/